RED HAND OF DOOM - ELSIR VALE

O Cavalo mais valente que o Cavaleiro.

Celesto observa as aves dançarem ao final deste verão anormalmente quente e seco. O sol já brilha com toda sua força, apenas duas horas apos ter despontado no horizonte. O calor é ainda mais desconfortável em sua armadura pesada, somando-se ao fato de estar nos charcos de Rhest. Ele levanta-se e confere os cavalos. Tenta enxugar seu suor que respinga de sua testa e faz com que sua barba fique mais incômoda. Imagina o que estaria fedendo mais, ele, os dejetos dos cavalos ou as malditas poças de lama. Será que não poderiam acampar em um lugar mais seco? Senta-se novamente e começa a sentir aquele leve desconforto em sua barriga. Maldito dragão! Deste que ele foi atingido por sua cusparada ácida seu estômago não foi mais o mesmo. O calor parece prejudicar sua visão, pois, o que seria aquilo? Uma das poças de lama está se movendo? Uma grande poça de muco ocre, reflete a luz do sol enquanto desloca-se em direção a Celesto. Mais que diabos é aquilo? O anão levanta-se de machado em punho assumindo uma posição defensiva. A gosma gigante aproxima-se mais do guerreiro e um grande pseudopode do tamanho de um braço humano golpeia Celesto revalando em seu escudo. Celesto da seu contragolpe descendo o machado no monstro, partindo-o em dois. Em menos de um segundo, o que seria uma vitoria fácil, revella-se em problema dobrado. Agora duas gosmas ocre de tamanhos idênticos tentam agarrar o anão, que foge usando os cavalos como proteção. Uma das gosmas ataca um dos cavalos enquanto a outra vai atras de Celesto. Apesar da lentidão das mesmas, para Celesto, parece que elas deslizam suavemente como se alguem estivesse escorregando por um terreno lodoso. Uma das gosmas derruba o cavalo e o engolfa por completo. A outra continua atras do anão, que usa outro cavalo para proteger-se. A gosma perguidora de Celesto, parecendo estar em um impeto de engolfar qualquer coisa que tivesse carne, ataca o cavalo de guerra do anão, que este contragolpeia co coices, pisoteadas e mordida, arrancando material mucoso do grande ocre gelatinoso. Celesto vendo que seu plano de atrair as gosmas para atacarem os cavalos, corre para longe, mas mergulha em poça de lama próxima, afundando até a cintura. A outra gosma estava quase terminando de digerir toda a carne do 1º cavalo caido, quando o cavalo de guerra de Celesto golpeia com coices a geléia ocre que o ataca e como se a consistência da mesma não fosse mais possível, ela desmancha-se no solo. Em seguids, o cavalo de guerra parte para cima da 2ª gosma, que engolfa praticamente o esqueleto do cavalo caído. Em uma série de coices e mordida, o valente cavalo desmancha a 2ª gosma ocre. Celesto sai da poça de lama. pensa em dar uma poção de cura ao cavalo, mas o mesmo continua ainda muito agitado. Resolve então seguir seus companheiros em direção ao lago. Afinal, pensa o anão, eles sabem se virar sozinhos. Celesto sai em direção ao lago, deixando quaisquer equipamentos e itens de pilhagem que não estão sendo carregados pelos heróis.

Comments

Como o mago necror tem um pouco de inteligencia não tem nada sendo carregado pelos cavalos, a nao ser os proprios anões que não tem estima por eles (Celesto e Nero) O de carga carrega as tendas que estao fora dele e os outros objetos estao espalhados com os esqueletos e zumbis que teremos que recolher depois. As coisa maneiras e de possivel maior valor estao em sua sacola prestativa

isacrpg isacrpg

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.